FILHOS DA LITA

por ANTONIO PEDRO TABET | 26 novembro 2010

111208lady

Sou autor da Rede Globo há cinco anos. Quando entrei, o assunto era um só: o mensalão. Épocas de turbulência política coincidem com as mais saborosas safras do humor. É quando a sátira não só anestesia, mas trata de informar aqueles que não têm o hábito de ler os tijolos de textos sisudos, cautelosos e às vezes parciais dos jornais.

Alguns só se informam através da troça por falta de paciência. Outros por vocação mesmo. Mas não se iludam: a grande maioria nem tenta decifrar a piada. Afinal, a relação entre o bordão e o cotidiano é bastante desigual. Se o primeiro faz o que quer com o dia a dia, a recíproca não é verdadeira.

Compreendi melhor isso em 2005, quando ouvi a frase que mudou minha maneira de pensar em conteúdo. Disseram-me: “Fazemos televisão para a mãe do Romário”. E enganam-se os politicamente babacas que já sentiram algum preconceito onde não há. Muito pelo contrário. A observação é realista, forte e elogiosa. Vivemos, pois, num país de “Donas Litas”.

São as mães dos Romários que fazem este país nascer e crescer. Essas senhoras têm o controle sobre quem segura o controle remoto e aperta “Confirma”. E elas, meu caro hipster, não estão nem aí para a marca do seu colete. “Donas Litas” querem é beber o bordão. Entram no supermercado e dizem “Tô ‘pagano!”, esbarram com a cunhada no salão e mandam um “Te conheço?” e, se o maridão chegar tarde, reclamam com o bom e velho “Não é brinquedo, não!”.

E se você discorda, das duas uma: ou vai morrer de vergonha quando perceber que “Antônio Nunes!” é bordão de terno preto; ou não é brasileiro, “peixe”.

Best regards.


Antonio Pedro Tabet é autor do site Kibe Loco, consultor da Rede Globo e filho bastardo da Dona Lita.

Quem escreveu:

ANTONIO TABET / @kibeloco

veja + posts do autor

Comentários:

“memepedia”