O paradoxo da liberdade de expressão no Facebook

por RENATO ALT | 20 janeiro 2015

O Facebook é como um “Feitiço do Tempo” online: todas as discussões estão presas em um eterno “hoje”. 

fbfight

Não importa sobre o que é seu post.

Alguém, em algum momento, vai dizer que é racista, sexista, extremista, de mau gosto, homofóbico, retrógrado ou qualquer outra coisa que ajude a desqualificar o seu ponto de vista para, em seguida, impor o próprio.

Muitas vezes, nem mesmo para isso.

Se a citação vem da revista Veja, o argumento não vale “porque é Veja”. Se vem da Carta Capital, também não vale “porque é Carta Capital”. Se é seu próprio ponto de vista, bom… quem é você para falar sobre isso?

A velocidade com que qualquer assunto rapidamente transforma-se em uma discussão descabida é assustadora. Hoje é fácil perceber que a maioria das pessoas começa a consumir um conteúdo já buscando nele as falhas a apontar. Se não é o caso de haver falhas, essa raiva aparece na forma do xingamento puro e simples. Exagero? Dê uma olhada, por exemplo, nos comentários de qualquer vídeo no Youtube; há discussões acontecendo há anos, literalmente.

Esse ambiente online, onde cada vez passamos mais tempo, mantém os ânimos exaltados quase que permanentemente. Afinal, se depois de séculos alguém resolve contrariar uma opinião da qual você nem mesmo se lembrava (e que pode até ter mudado), tudo recomeça. É como um “Feitiço do Tempo” online: todas as discussões estão presas em um eterno “hoje”. Clique pra continuar lendo

Facebook Freebooting: o pesadelo dos youtubers

por BIA GRANJA | 19 janeiro 2015

Screen Shot 2015-01-19 at 18.25.18

Senta que lá vem história…

Era uma vez um reino onde a riqueza era determinada pelo tipo de ovelha que você tinha. Existia um cara que era muito muito muito muito rico. Ele era tão rico que até suas ovelhas eram ricas. Nesse reino, também tinha uma família de camponeses que tinham uma ovelhinha a quem eles amavam muito. O pai camponês queria que a ovelha fosse a melhor ovelha possível, então ele passava um monte de tempo com ela, inseria a ovelha em todas as coisas e tratava como se fosse família.

Um dia um viajante chegou no reino e se tornou parceiro de negócios do homem rico. Na hora do jantar, o ricão não quis comer as próprias ovelhas, então ele mandou seu cozinheiro pegar a ovelha do pobre camponês, cozinhar as melhores partes e servir em um delicioso banquete para ele e o viajante.

A família do camponês ficou super triste de perder sua amiga ovelha e foi pedir ao homem rico que doasse outra companheira pra eles. O homem rico se recusou e esse foi o fim da triste história da família que perdeu a ovelha a quem tratavam tão bem e com tanto amor.

Triste, né? :(

Agora vamos trazer a história pra mais perto da gente: a ovelha é o seu vídeo do Youtube, o homem rico é o Facebook e o viajante é um usuário que pega seu vídeo e posta no Facebook como se fosse dele. Assim, os dois conseguem fazer dinheiro e audiência a partir do seu vídeo, enquanto você fica triste a ver navios chorando a ovelha roubada.

Essa prática tem se tornado tão comum que já tem até nome: Facebook Freebooting, também conhecido como o maior pesadelo dos youtubers na atualidade.

Clique pra continuar lendo

O teste de personalidade baseado no Facebook que está deixando tudo mundo na nóia

por LEO MAIA | 15 janeiro 2015

fb-abresp

Não é nenhuma novidade que o Facebook sabe muito sobre a gente — tanto é que com poucos minutos stalkeando um perfil desconhecido, podemos aprender muito sobre essa pessoa. Ainda assim, nos surpreendemos quando surge um anúncio sobre algo que acabamos de comentar no chat ou simplesmente quando surge uma ‘sugestão de amizade’ daquele contato que adicionamos a poucos minutos na agenda do celular.

Um estudo publicado por cientistas das universidade de Cambridge e Stanford mostrou que o Facebook nos conhece melhor que qualquer outro ser humano. Para chegar nesse resultado os cientistas analisaram mais de 85 mil perfis do Facebook e pediram pra que cada uma dessas pessoas respondessem a um questionário sobre seus gostos e personalidade.

Pra tirar a prova de que o Facebook realmente sabia coisas íntimas e pessoas sobre essas pessoas, amigos e familiares dos voluntários também foram convidados a participar da pesquisa respondendo a 100 questões que poderiam definir 5 grandes traços de personalidade dos pesquisados.

O resultado não poderia ser diferente do que imaginávamos: o Facebook conhece as pessoas muito mais que seus amigos e familiares. Se quiser, pode fazer o teste de personalidade (aqui), ele vai avaliar os seus últimos 100 likes e entregar seu perfil psicológico detalhado. Clique pra continuar lendo

Os eventos fakes no Facebook estão de volta! Confira os 29 melhores

por LEO MAIA | 13 janeiro 2015

Captura de Tela 2015-01-13 às 20.06.17

Você deve lembrar que no ano passado rolou uma onda de eventos fakes e surreais no Facebook, por algumas semanas as confirmações de eventos tomaram conta do feed de notícias — fizemos até uma lista com os 100 melhores eventos fakes do Facebook e provavelmente você deve ter confirmado presença em vários.

Acontece que a zuera dos eventos não foi esquecida e resolveram fazer um ~vale a pena ver de novo~ da brincadeira. Vários eventos estão em 2ª edição e claramente foram kibados do ano passado, mas temos algumas novidades.


Fizemos uma lista com 29 eventos da temporada 2015 de zueragem no Facebook: 
Clique pra continuar lendo

Muito além do Facebook: por que investir em redes sociais de nicho?

por Lomadee | 13 janeiro 2015

publieditorial-youpixvariasjanelinhas

Nem só de Facebook e Twitter vive o conteúdo e o marketing digital. Todo mundo está nessas redes sociais? Sim! Mas porque todo mundo está, também fica muito difícil conseguir a atenção das pessoas. Por isso, as redes sociais de nicho são uma excelente ferramenta para ajudar o seu blog a se tornar um especialista e criar uma comunidade forte.

Nem sempre o que vale é o número de views ou likes, que podem ser coisas vazias hoje em dia. Se você tem uma comunidade pequenas mas forte e unida, seu engajamento acaba sendo muito mais forte.

Uma das maiores vantagens das redes sociais de nicho é que você tem uma audiência bem qualificada. Diferentemente do Facebook ou Twitter, que reúne diversos tipos de perfil e interesses, as redes sociais de nicho conseguem reunir um público-alvo unido por um interesse semelhante, o que aumenta as chances de engajá-lo atraindo novo público para o seu blog ou mesmo convertendo consumidores, caso você seja publisher de uma rede de afiliados.

Confira algumas redes sociais de nicho interessantes: Clique pra continuar lendo

Pra brigar com o Facebook, Youtube testa reprodução automática de vídeos

por BIA GRANJA | 12 janeiro 2015

O Youtube tá sempre testando maneiras de fazer a gente assistir mais e mais e mais e mais e mais (etc) vídeos em seu site, aumentando o tempo que a gente passa ali (que já é de 24 minutos em média) e o watch time geral da plataforma. No final do ano passado, o site começou a testar o autoplay (também conhecido como recurso que fez o Facebook ultrapassar o Youtube em número de views e deixar o mercado todo alarmado) para vídeos sugeridos.

Sabe aquela lista de vídeos que fica no canto direito da tela? Então, para alguns usuários, eles começam a tocar automaticamente depois que o vídeo principal acaba.

Um representante do Youtube disse que “eles estão sempre experimentando maneiras de ajudar as pessoas a encontrarem mais facilmente vídeos que realmente importam pra eles” e que eles estão estudando os resultados desse experimento com alguns usuários selecionados pra entender se vão liberar o autoplay pra geral ou não. Alguém aqui no Brasil tem o recurso?

O autoplay aparece como um botão que você pode desligar caso não esteja a fim de cair em um loop infinito de vídeos. Olha só o print:

youtubeautoplay
Imagem: Techcrunch

Clique pra continuar lendo

Estar no Facebook é o maior símbolo de submissão ao status quo que temos hoje

por Ana Freitas | 15 dezembro 2014

Não ter Facebook é passar atestado de weirdo, como costumava ser quando alguém se recusava a comer no McDonald’s por julgá-los imperialistas opressores.

facebook_somostodoscordeiros
#SomosTodosCordeiros

 

Quando eu estava no colégio, o maior ato rebelde que uma adolescente de condomínio como eu podia cometer era se vestir de preto e usar broches da anarquia, anti-McDonalds e anti-Bush. Se eu fosse uma adolescente nos anos 2010, o jeito mais eficiente e contundente de me posicionar ~contra o sistema~ seria ficar de fora do Facebook. Sendo assim, por que não vemos uma porção de jovens rebeldes saindo da rede social? Por que essa medida não é tão popular?

Não existe hoje símbolo maior de submissão ao status quo do que pertencer ao Facebook (e tá tudo bem). Estar no Facebook é assinar um contrato que garante a entrega informações pessoais de extensão inestimável, mas valor perfeitamente estimável, sobre a sua vida em troca do uso de um serviço de mensagens, produção e consumo de conteúdo. Nada pode ser mais ‘soldado do sistema’ do que isso. Clique pra continuar lendo

Facebook nega que dedura quem você adicionou no WhatsApp

por BIA GRANJA | 12 dezembro 2014

deduranao

Publicamos ontem o documentário “E agora que o Facebook dedura quem você adicionou no Whatsapp” – assista aqui – da galera do Na Rua contando sobre como as pessoas com quem você fala no WhatsApp passaram a aparecer como “amigo sugerido” no Facebook.

O documentário trazia depoimentos de usuários e quando o publicamos aqui no youPIX e em nossas redes sociais, MUITA GENTE relatou que isso já aconteceu com elas também: elas adicionam alguém no Whatsapp e, do nada, a pessoa aparece no Facebook, que é dono do zapzap. Porém, mesmo após relatos de inúmeros usuários, recebemos uma nota oficial do Facebook dizendo que isso não é um fato. Aí vai a nota na íntegra: Clique pra continuar lendo

Mark Zuckerberg, o próprio, responde por que não existe um botão dislike no Facebook

por BIA GRANJA | 12 dezembro 2014

Quando teremos botão de dislike? O Facebook é uma perda de tempo? Mark Zuckerberg respondeu à essas e outras questões polêmicas dos usuários ontem no FB Q&A.

zucker_dislikebotao

 

Ontem o Markinho Zuckerberg participou da 2a edição do Facebook Q&A ao vivo, uma espécie de honra que o criador da rede social nos dá 1 vez por ano ao responder alguns dos maiores questionamentos dos usuários do site.

As perguntas são enviadas em vídeo e aquelas mais votadas pelos usuários são feitas pro criador. A seguir você vê algumas das respostas de Markinho pra coisas como: Quando teremos botão de dislike? O Facebook é uma perda de tempo? Clique pra continuar lendo

Os GIFs animados estão chegando no Facebook!

por LEO MAIA | 11 dezembro 2014

gif-no-facebook

A gente já fez de tudo para ter GIFs no Facebook e até já tínhamos encontrado um ~jeitinho~, mas ele parou de funcionar. Logo depois a gente descobriu que o chat do Face aceitava Gifs, bastava colocar o link da imagem, esperar a pré-visualização e enviar.

Agora uma notícia bombástica para você apaixonado por GIFs: algumas pessoas estão comentando que o Facebook começou a liberar a visualização de GIFs animados, testamos aqui na redação e deu certo também.  Clique pra continuar lendo