Já experimentou o novo Facebook?

por BOB WOLLHEIM | 21 novembro 2014

newfacebook

Faz pouco tempo, o Facebook acrescentou um novo feature que já vinha sendo testado faz algum tempo: o upload de vídeos nativos na rede social. A novidade nem é tão novidade assim, faz tempo que é possível embedar vídeos na plataforma, mas os efeitos, me parecem, foram enormes.

Diria até que esse feature mudou o Facebook radicalmente. Explico.

Outro dia, dando aquela navegada geral no final do dia para ver o que estava rolando com meus amigos, ler as fofocas, saber dos memes do dia, acompanhar as fights (somos humanos! – hehe) e outras atualizações… constatei que, mesmo depois de meia hora de navegada, eu continuava sem saber quase nada dos meus amigos, nem das fofocas e muito menos das fights, e tinha ficado o tempo todo só vendo vídeos, alguns novos, dezenas de antigos, que estavam sendo postados aos milhões na plataforma!

Ok, eu não tinha desligado o auto-play, o que fiz na sequência, e resolvi observar a minha navegação nos dias seguintes mas… Clique pra continuar lendo

Facebook e Youtube: quem vai vencer a briga pelos vídeos online?

por BIA GRANJA | 3 novembro 2014

videos_facebook

Vídeo online é a coisa mais quente na internet no momento, todo mundo quer sua fatia desse bolo que vai movimentar 6 bilhões de dólares esse ano só no mercado americano. A maior parte dessa grana está concentrada nas mãos de um único player, o Youtube. Mas tem um outro player bem poderoso de olho nesse mercado e que inclusive já anunciou publicamente sua intenção: o Facebook.

O Youtube, claro, tem todo motivo pra se apavorar. Enquanto seus concorrentes principais eram o Vimeo, Daily Motion ou MetaCafe, o Youtube nadava de braçada e mantinha sua hegemonia sem maiores problemas. Mas quando o Facebook, que tem mais de 1 bilhão de usuários no mundo todo, resolve entrar na brincadeira… se prepara, pois vem chumbo grosso aí.

Clique pra continuar lendo

Contrariando a ideologia do próprio criador, Facebook agora incentiva anonimato na web

por Pedro Katchborian | 31 outubro 2014

My silhouette  Dressed in informals

E o Facebook continua surpreendendo a gente. Depois de anunciar a criação de um aplicativo para a discussão em fóruns anônimos, agora Mark e Cia. trouxeram um suporte à rede social pros usuários do Tor, o browser pra quem quer navegar na internet e não compartilhar informações como o IP ou o local em que você está. Clique pra continuar lendo

Textões no Facebook: as tretas, reações e memes

por Pedro Katchborian | 28 outubro 2014

textão-facebook-abre

O “textão”, que nada mais é do que aquele texto gigante no Facebook, em que você precisa clicar em “Ver mais” para terminar de ler, ficou muito popular nessas eleições.

Na noite de domingo e no dia de ontem vimos muitos desses na timeline. É textão pra reclamar do candidato eleito, textão pra reclamar de gente reclamando do candidato eleito, textão reclamando dos textões. Enfim, virou uma suruba de textos que originou um meme envolvendo esse formato.

Enfim, a liberdade de expressão tá aí pra isso — pras pessoas agirem e pra outras reagiram — desde que ninguém incite violência e discurso de ódio, né? Olha só o que a galera tá falando sobre os textos gigantes:

Clique pra continuar lendo

Twitter e Facebook: dá mesmo pra comparar as duas redes?

por Pedro Katchborian | 24 outubro 2014

twitter x facebook-abre

Tem uma treta constante que é pior que Corinthians x Palmeiras, Android x iOS, PT x PSDB. É a disputa Twitter x Facebook. Os adeptos da rede social com limite de caracteres odeiam o site de Zuckerberg com todas as suas forças enquanto a galera do Face nem liga muito pro Twitter.

Mas um infográfico feito pela Forbes mostra que essa treta pode nem existir. Afinal, dá pra comparar as duas redes sociais? No gráfico, é possíel ver que o Facebook é bem superior em número de usuários, enquanto o pessoal do Twitter usa mais a rede social de forma mobile.

Será que existe uma disputa de redes sociais ou são elas trazem públicos e intenções diferentes? Veja abaixo e tire suas próprias conclusões: Clique pra continuar lendo

Tudo o que você precisa saber sobre o “Rooms”, novo aplicativo do Facebook

por Pedro Katchborian | 23 outubro 2014

rooms-abre

Lembra quando, um tempo atrás, discutíamos sobre um suposto novo aplicativo do Facebook, que priorizava o anonimato? Pois bem, ele foi lançado hoje e…não tem essa pegada de Secret ou Snapchat, mas, à primeira vista, não é um app que invade a nossa privacidade como o Facebook.

Conheça o Rooms,  lançado só para iPhone (pô, e a galera do Android?! :/ ), pelo menos por enquanto. A principal ideia do Rooms é criar pequenos fóruns para a discussão de qualquer assunto que quiser. A cada fórum, você cria um usuário diferente pra discutir um tema. Como em grupos do Facebook, você pode criar regras para as discussões, colocar restrições de idade e tudo mais. Clique pra continuar lendo

O que os fãs de Dilma e Aécio curtem no Facebook

por Pedro Katchborian | 23 outubro 2014

natgeo
Galera que curte a Dilma no Facebook também curte Nat Geo

A Folha fez uma matéria interessante mostrando o que os fãs de Dilma e Aécio curtem no Facebook. Será que é possível estabelecer alguma relação entre as curtidas e o voto das pessoas? Se liga no raking: Clique pra continuar lendo

Como tirar a reprodução automática dos vídeos do Facebook

por Pedro Katchborian | 22 outubro 2014

autoplay-abre

Se você, assim como muita gente, não curte o autoplay dos vídeos do Facebook, saiba que é possível removê-lo. E é muito, muito, fácil. Se liga nos passos: Clique pra continuar lendo

Facebook é lugar de…Amor? Comercial do Messenger sugere que sim

por Pedro Katchborian | 21 outubro 2014

miss-you-facebook

Você tá ligado que o Facebook não é um ambiente lá muito amoroso. Tirando os perfis de casais, o que mais se vê por lá é recalque, treta, opiniões, discussões, ódio, rancor e mimimi. Não quero ser pessimista, lógico que tem coisa positiva, mas nessas eleições o negócio tá tendendo pro lado negativo.

O que dizer, então, de um comercial do Facebook que fala sobre o amor? Pois esse é o tema principal do vídeo “Say love you better” (diga te amo melhor), feito para o Messenger. Seria uma tentativa do Facebook de transformar a imagem da da rede social e do app de mensagens? No vídeo, um casal conversa e mostra os diferentes tipos de mídia do Messenger: texto, áudio, vídeo, foto, figurinhas…

Se liga: Clique pra continuar lendo

No Facebook você não tem o direito de ser complexo e multifacetado

por Juliana Cunha | 20 outubro 2014

Screen Shot 2014-10-20 at 15.12.31

Um dos muitos aspectos em que o Orkut era superior ao Facebook é que nele a gente fazia piadinhas. Perfis eram construídos com base no humor (ou na cafonice). A face que você expunha e pela qual era socialmente julgado dependia dos seus dotes intelectuais, da sua capacidade de ser engraçadinho ou poético ou profundo no preenchimento do seu perfil.

O meu perfil era baseado em piadinhas metalinguísticas com os campos do próprio Orkut. Na parte em que me perguntavam o que não me atraía num relacionamento, por exemplo, eu copiava e colava tudo que estava na lista de “coisas atraentes” propostas pelo site — tatuagens, cabelo comprido, dançar, flertar, demonstrações públicas de afeto, luz de velas, sarcasmo. No campo que perguntava sobre filhos eu respondia “prefiro que fiquem no zoológico”, uma das opções disponíveis para “animais de estimação”. Eu me teria como filha adolescente numa boa.

Os campos de preenchimento do Facebook são travados e jogados para escanteio. Não existe sequer uma forma digna da pessoa informar que é autônoma sem recorrer a bizarrices gramaticais como “work at freelancer”. Há anos tento incluir “School of Ressentment” na lista de lugares onde estudei e o site mata minha piada. Como o Facebook é uma rede social com um apuro e investimento técnico muito maior do que o Orkut, sabemos que nada disso é falha, mas ideologia.

O que interessa no Facebook não é sua biografia engraçadinha, os filmes que você gosta, suas citações favoritas. Interessa o seu emprego. Você é seu cargo, a empresa onde trabalha, a universidade onde estudou, a cidade onde mora e seu status de relacionamento. Isso e sua aparência, claro. Clique aqui pra continuar lendo este texto no blog No Nada da Juliana Cunha >>>