Fanpage do dia: “Sinta-se Político”

por LEO MAIA | 26 março 2015

sinta-se-politico

A gente sempre aponta o dedo para a política e julga que é lá que mora a corrupção, que são apenas deputados, senadores e pessoas com cargos do governo que tentam driblar a lei e de alguma forma tirar alguma vantagem disso.

Acontece que alguma vez na vida a gente já mentiu a idade para entrar em uma balada, tentou pagar meia no cinema sem ser estudante e até jogou lixo no chão usando aquela desculpa horrível de que assim estaria mantendo o emprego dos garis.

A página “Sinta-se Político” joga na nossa cara que a corrupção é onipresente e nos leva a refletir que, não podemos apenas exigir que os outros mudem, quando na verdade todo mundo precisa ser mais honesto e cidadão.  Clique pra continuar lendo

E se as pessoas saíssem de uma festa do mesmo jeito que elas abandonam o Facebook?

por LEO MAIA | 26 março 2015

saindo-da-festa-do-facebook

As vezes tudo o que a gente quer é sair um pouco da loucura de textões, mimimis e atualizações de amigos sem necessidade e noticias velhas que inundam o feed do Facebook. O que a gente não pode esquecer é que sair do Facebook é uma decisão que pode custar um pouco da vida social, mas ainda assim algumas pessoas resolveram pagar o preço e mostraram que existe vida fora da rede social.

Antes de clicar na opção para excluir a conta no Facebook, muitos preparam um enorme discurso de liberdade e idealiza como a vida será melhor fora da rede, com amigos mais verdadeiros e sem ter que lidar com desconhecidos que acompanham suas atualizações de status.

O pessoal do College Humor fez uma vídeo incrível mostrando esse momento de abandono do Facebook, mas nessa história a rede social é uma festa e por isso, não faz nenhum sentido ficar gritando os motivos para sair de lá, afinal, ninguém quer saber —  chamar a galera para uma festa melhor no Twitter, do outro lado do rua, também pode não ser uma boa ideia.

O vídeo é hilário, se liga:  Clique pra continuar lendo

Fanpage fofa do dia: “Daniel e Bianca”

por LEO MAIA | 16 março 2015

bia-dani-abre

Crianças sempre são capazes de arrancar sorrisos da gente com todas as teorias que criam para explicar o mundo que estão conhecendo. Às vezes, surgem algumas perguntas que desafiam a inteligência dos adultos, mas que são respondidas com facilidade por outra criança com idade parecida — a gente também achava um monte de coisas quando era criança, lembra do Tumblr?

O pai de Bianca (6 anos) e Daniel (8 anos) criou uma página cheia dessas histórias, para que ela não ficassem perdidas no tempo. Mais de 45 mil pessoas acompanham as pérolas publicadas na fanpage “Daniel e Bianca”, que inclusive teve as histórias ilustradas e viraram livro financiados pelo Cartase.

As histórias são fofas de verdade, a gente começa olhando sem compromisso e quando vê já perdeu as contas de quantos post leu. Olha só:

Clique pra continuar lendo

Grandes marcas já preferem o Instagram ao Facebook

por BIA GRANJA | 12 março 2015

facebook_paytoplay

Um estudo interessante da empresa de pesquisas L2 mostrou que, entre as 250 maiores marcas do mundo, existe uma preferência por e uma migração para o Instagram. Pois é, o app de fotos (que pertence ao Facebook) já está roubando a atenção dos anunciantes da onipresente rede social. O motivo? Aquele que a gente já imaginava: quando elas postam no Instagram, tem certeza de que o post vai chegar aos seguidores. O que sabemos que não acontece no Facebook, onde cada vez mais o alcance orgânico (não pago) das marcas é menor.

Cansados do discurso “seu conteúdo não é relevante para os seus fãs então pague”, essas top marcas estão preferindo se jogar no Instagram, rede social que já tem mais de 300 milhões de usuários ao redor do mundo e é a preferida das audiências mais jovens, que estão abandonando o Facebook aos montes.

Apesar do Facebook se gabar de ter mais de 2 milhões de anunciantes ao redor do mundo, sabemos que são as grandes marcas que acabam puxando comportamentos do mercado. Será que isso é uma tendência ou um movimento isolado? Clique pra continuar lendo

“Sai que é sua Taffarel”, a ressurreição de um meme

por LEO MAIA | 25 fevereiro 2015

taffarel-abre

Nos últimos dias começaram aparecer alguns vídeos que foram redublados com a narração de Galvão Bueno quando Tafarel defendeu penalti Copa do Mundo de 1998. Não lembra da clássica narração? Escute aqui.

Procuramos a origem de tudo isso e encontramos esse vídeo do Mundo Canibal, que em 2012 já tinha feito exatamente a mesma coisa — o vídeo é hilário. Ainda não dá pra dizer quem recomeçou com esse meme, talvez o Facebook seja o responsável por trazer de volta vários vídeos antigos e Taffarel aproveitou para “sair” com seu meme.

 

Então pega a pipoca e vem apreciar essa arte maravilhosa da redublagem de vídeos antigos do Youtube:  Clique pra continuar lendo

A melhor coisa do Facebook do momento: joguinhos usando pause dos vídeos

por LEO MAIA | 25 fevereiro 2015

video-joogo-facebook

O conteúdo em vídeo tomou conta do Facebook no último ano. O auto-play e o maior alcance fizeram surgir outras formas de usar o vídeo, como a revista TIME que pelo Facebook divulga uma versão animada de capa do mês — quando a publicação da TIME aparece no nosso feed é como se o vídeo fosse um enorme GIF.

Agora a brincadeira da vez é transformar videos curtinhos em jogos, para vencer é só pausar no momento certo. Muita gente conheceu agora esse uso para o vídeo, mas já faz algum tempo que ele existe no Vine –veja aqui e aqui. Foi a zueira que levou o formato para o Facebook, logo depois as marcas também começaram a fazer games.

 

Fizemos uma lista com 9 jogos que estão bombando no Facebook:  Clique pra continuar lendo

Saiba o que é ‘dibre’ e entenda porque a internet toda está falando disso

por LEO MAIA | 20 fevereiro 2015

dibre-destaque

Antes de começar a explicar esse meme, precisamos explicar algumas coisas básicas tipo: o que é drible/dibre? A wikipédia diz que: drible é a ação de desvencilhar-se do adversário gingando o corpo enquanto se controla a bola em algum esporte, nesse caso vamos falar do futebol. Dibre é o jeitinho que encontramos para falar drible, coisa de quem é intimo sabe?

O termo sempre foi falado dentro do contexto futebolístico e se você for olhar no Google Trends, o termo ‘dibre’ não teve nenhum momento de glória nos últimos anos, mesmo que fosse sempre lembrado — no ano passado até ganhou a hashtag #TuiteUmFilmeComDibreClique pra continuar lendo

Milhares de pessoas acreditam que o Facebook não faz parte da internet

por LEO MAIA | 13 fevereiro 2015

facebook-abre2

Semanas atrás o antigo e ainda relevante Manifesto Cluetrain foi atualizado com novas dicas. Fiz a leitura dos novos 121 tópicos e me chamou atenção os que falavam sobre a dificuldade de fugir das plataformas não neutras, como Google e Facebook, que foram construídas na web livre e agora nos sugam para dentro delas — já notou quanto tempo você passa no Facebook enquanto está conectado na web?

O manifesto diz assim:

77. Aplicações não neutras construídas sobre a Rede neutra estão se tornando tão inescapáveis quanto o puxão de um buraco negro.
78. Se o Facebook é a sua experiência da Rede, então você está vestindo os óculos de uma empresa com a responsabilidade fiduciária de evitar que você jamais tire os óculos.
79. Google, Amazon, Facebook, Apple estão todas no negócio de óculos. A maior verdade os óculos deles escondem: Essas empresas querem nos segurar do jeito que buracos negros seguram a luz.

 

Se a gente for pensar, para muitos o Facebook foi porta de entrada para internet e talvez seja a única experiência que essa pessoa teve na web — o que é bom e ruim ao mesmo tempo, já que as pessoas estão conhecendo a internet, mas através do olhar e das regras do Facebook, sem experimentar a verdadeira web, que é livre, colaborativa e criativa.

Foi em entrevistas realizadas na Indonésia e depois na África, que pesquisadores perceberam que milhões de usuários do Facebook não tinham ideia de que estão usando a internet. Quando pesquisados, respondiam não usar a internet, mas depois em entrevista usando outro método de pesquisa, contavam com entusiasmo sobre suas experiências no Facebook — e somente no Facebook, pois conforme dados da pesquisa, esses usuários não saiam da rede social sequer para acessar outros links.

Clique pra continuar lendo

O Facebook sabe quem é você e agora vai te marcar nas fotos que você aparecer

por LEO MAIA | 9 fevereiro 2015

deepface

O Facebook sabe muito sobre nós, já foi provado cientificamente que a rede social nos conhece até mais que nossas mães e amigos próximos – ainda assim fico assustado quando saem notícias que mostram como a plataforma criada por Zuck é poderosa.

Eu não sou muito fã daquele recurso que permite identificar meus amigos em uma foto, usei poucas vezes e lembro de ter rejeitado marcações que fizeram de mim. Agora a tal marcação vai ser feita, você querendo ou não.

A tecnologia usada para reconhecimento facial no Facebook, é conhecida como DeepFace e faz automaticamente um trabalho de detecção, alinhamento, representação e classificação de cada foto com rosto publicada na rede social.

É assustador que isso seja feito automaticamente e preocupante por questões de privacidade — imagina só, no Facebook o número de usuários ativos mensais já é maior que a população da China e cada um desses perfis é real e com um rosto já identificado pela rede.  Clique pra continuar lendo

Fanpage do dia: “Entrei só pra ler os comentários”

por LEO MAIA | 29 janeiro 2015

destaque-pralercomentarios

 

A caixa de comentários dos sites e redes socais de grandes portais de notícias é um enorme buraco negro e sempre que nos aventuramos a rolar até o fim da página e chegar lá nos comentários, corremos o risco de ser sufocados por opiniões racistas, homofóbicas, cheias de ódio e teorias da conspiração.

Talvez com um pouco de sorte a gente encontre pessoas que leram apenas o título da notícia e estão ali apenas pela bagunça, tentando MITAR nos comentários e ganhar alguns likes — é por isso que quando surge um post mais bizarro, somos tentados a correr para ler os comentários e ver se alguém é digno de um “Segura meu like, fera”.

 

A página “Entrei só pra ler os comentários” está cheia desses comentários sem noção e que às vezes são mais interessantes que a própria notícia. Olha só:  Clique pra continuar lendo