Atualização do Instagram vem com novo recurso: a zuera

por LEO MAIA | 16 dezembro 2014

instagram-atualizacao

Hoje o Instagram liberou uma nova atualização — foram incluídos 5 novos filtros (Slumber, Crema, Ludwig, Aden e Perpetua) e agora você pode personalizar a ordem deles, colocando primeiro aqueles que você usa com mais frequência. É justamente na hora de organizar os filtros que a zuera começa, cada filtro tem uma letra e da para formar palavras.

Olha só qual foi a primeira palavra que eu vi alguém escrevendo com filtros:

Clique pra continuar lendo

Coitada da TV

por ROSANA HERMANN | 10 dezembro 2014

Para onde vai a TV? O que vai acontecer com essa indústria quando todos (ou quase) os habitantes do planeta estiverem conectados na Internet? Vamos conviver com todas as telas, vamos produzir nossas emissoras, vamos comprar espaço baratinho? Ou as emissoras vão voltar a transmitir tudo ao vivo, como antes de existir o “Video Tape”? Por que tantos fazem vídeos verticais? Não sei as respostas, mas adoro pensar nessas perguntas.

tvexplode

Video Tape. Tssc. Não tem mais “tape”, não tem fita, não tem suporte material. Vídeo tem, mas é arquivo digital; captado, veiculado, arquivado, compartilhado, reproduzido digitalmente. O que ficou foi o hábito de dizer “Roda o VT” na TV. A materialidade está desaparecendo, como as publicações em papel, as fotos impressas, a música e o vídeo em mídias plásticas. Até o dinheiro virou imaterial: seu salário cai no banco e aparece como um valor em sua tela, pra você transacionar na mesma tela ou pagar com cartões de plástico com chip. Ninguém vê mais a cor do dinheiro.

Na era A.I., antes da Internet, existiu a Monarquia da TV, quando a televisão aberta reinava soberana, majestosa, como uma Rainha de Copas que cortava a cabeça de quem não a obedecia. Hoje, a TV aberta é que está sendo decapitada pela guilhotina da concorrência, preterida e relegada a segundo plano, ou melhor, segunda tela.

Sim, sim, a TV no Brasil ainda tem reconhecimento e poder, é reverenciada por seus súditos, dominada por famílias da realeza. Porém, a TV no Brasil virou uma Rainha da Inglaterra. Não que seja só pra inglês ver, porque são milhões de brasileiros que assistem TV todos os dias, mas há outras siglas de 2 caracteres competindo com ela o tempo todo. A TV divide espaço com o FB, o IG e o YT.

O Facebook ainda é um misto de mural com email aberto, cheio de PPTs em anexo, sempre fazendo de tudo para incentivar sua plataforma de vídeos. O problema do Facebook é sua missão. Enquanto o Google quer ser o maior buscador, que rastreia, organiza e oferece em forma de resultados ordenados, toda a informação do mundo, o Facebook quer apenas dominar o mundo. Ou melhor, ser dono do mundo, pra poder loteá-lo e alugá-lo pra toda gente. O FB é o centro das atenções, mas ainda não compete com a TV.

Clique pra continuar lendo no Medium >>>

 

Instagram agora permite editar legenda da foto depois de publicada

por youPIX | 11 novembro 2014

Screen Shot 2014-11-11 at 17.44.55

A nova atualização do Instagram permite que você edite a legenda da foto depois de publicada ou que acrescente uma caso tenha esquecido de botar. De acordo com o post no blog oficial do aplicativo, essa era a principal solicitação dos usuários. Demorou só 4 anos pra eles se manifestarem em relação aos pedidos. Isso que é agilidade, hein?

Pra mudar a legenda é só clicar naqueles três pontinhos que ficam na parte inferior direita da imagem e clicar em “edit”.  Clique pra continuar lendo

O vazio em cada curtida

por Box 1824 | 31 outubro 2014

vazio_curtida_alexgross

No Facebook e no Instagram acompanhamos o registro de vários acontecimentos na vida dos nossos contatos: festas incríveis, livros de cabeceira cabeçudos, drinks e jantares elaborados, janelas de avião, céu azul na praia, piqueniques, risadas. No Foursquare também estão registradas as passagens por alguma galeria de arte incrível, aeroportos internacionais ou festas VIP. Por que tudo isso?

 

Imagem é tudo
As mídias sociais criaram uma silenciosa e acirrada disputa entre as pessoas para mostrar quem aparenta ter a vida mais bacana. Pensamos que estamos felizes com o que temos até nos depararmos com um update na rede social que sussurra o contrário: você poderia ser mais interessante. Não para você, claro, mas para os outros. De que adianta ser feliz sem platéia? Compartilhar um ideal de vida é a cauda de pavão virtual — e nem sempre corresponde à realidade.

Tudo isso reflete traços emocionais e psicológicos profundos em cada um de nós, interferindo na nossa auto-imagem, auto-estima e também na forma como nos relacionamos. Quando compartilhamos uma foto, um link ou um pensamento nas redes sociais, apresentamos fragmentos daquilo que desejamos que nos defina. Dessa forma, existe a necessidade de aceitação.

Um estudo australiano afirmou que o Facebook alimenta a necessidade de auto-promoção de usuários com característica mais narcisista e extrovertida. Ao mesmo tempo, são os solitários que gastam mais tempo na rede social, como uma forma de interagirem com o mundo. Receber um comentário em um post estimula a auto-estima e também pode aliviar uma solidão. As pessoas esperam ler o quanto ficaram bonitas na nova foto do perfil, como é lindo o lugar em que passaram as férias, ou como elas possuem bom gosto musical.

 

Ansiedade pela audiência
Porém, na era do imediatismo provido pela mobilidade, cria-se uma angústia e ansiedade por feedbacks – estes que vem em forma de likes e comentários. Muito mais que um narcisismo, é a carência e a necessidade de pertencimento. Números que vão crescendo. Refresh. Mais likes. A quantidade torna-se maior que a qualidade, como pequenas manifestações de interesse que tentam preencher algum vazio. Tudo é quantificável. Clique aqui pra continuar lendo a matéria no Medium da Box1824 >>>

 

 

Se você imprimisse e empilhasse todas as fotos do Instagram em um ano, até onde elas iriam?

por Pedro Katchborian | 20 outubro 2014

instagram-pictures-abre

Quantos posts você vê por dia no Instagram. E por semana? E por ano? Agora imagine a quantidade de fotos subidas por todas as pessoas do planeta? É coisa pra caramba, né? E pra se ter uma noção exata do que aconteceria se você empilhasse todas essas imagens, o Photoworld fez um infográfico bem legal.

Vá subindo e descobrindo até onde iriam as fotos até chegar no número final, com mais de 21,9 bilhões de imagens (!!!)

Clique abaixo e veja: Clique pra continuar lendo

Instagram da semana: a incrível arte do origami com @white_onrice

por Pedro Katchborian | 16 outubro 2014

origami-abre

Existem diversos perfis de arte no Instagram, mas o que você vai ver a seguir é incomum. O usuário @white_onrice, criado pelo americano Ross Symons, faz incríveis artes com origami. Com “simples” dobraduras no papel ele faz animais, objetos, logos e muito mais.

São mais de 350 posts e 40 mil seguidores. A missão de Ross é postar uma foto/vídeo por dia.

Segue lá! Veja um pouco do trampo animal do cara: Clique pra continuar lendo

Instagram completa 4 anos hoje. Veja qual foi a primeira postada na rede social

por Pedro Katchborian | 6 outubro 2014

download-instagram-android

O Instagram completa hoje 4 anos (só isso?) e tem muito o que comemorar. Afinal, a rede social ultrapassou os 200 milhões de usuários ativos. O app foi aberto ao público em outubro de 2010, mas a primeira foto postada foi em julho do mesmo ano, em uma época fechada para testes, quando a rede social ainda se chamava Codename.

E a primeira foto do Insta é… Clique pra continuar lendo

O maravilhoso Instagram da policia islandesa

por Pedro Katchborian | 22 setembro 2014

policia-islandesa-abre

É fato que a polícia sempre deve ser séria. Mas não vamos confundir seriedade com bom humor. É o caso da polícia islandesa, que tem um Instagram muito interessante. Selfies, fotos de animais e outras imagens divertidas compõe o repertório do perfil, que já conta com mais de 50 mil seguidores.

Se liga e segue lá! Clique pra continuar lendo

5 maneiras bizarras como a rede social está mudando o seu cérebro NESTE MOMENTO

por BIA GRANJA | 15 setembro 2014

Um terço da população mundial está totalmente ligada nas redes sociais, então é óbvio que a influência delas na sociedade seja enorme hoje em dia. Mas qual o efeito das redes sociais no seu corpo…. mais especificamente no seu cérebro?

Entre 5 e 10% dos usuários de internet e redes sociais tem problemas reais pra controlar a quantidade de tempo que ficam online. Pesquisas mostraram que o uso das redes sociais tem impacto direto sobre às regiões do cérebro ligadas à emoção, atenção e tomada de decisão… E o vídeo abaixo, do pessoal da ASAP Science, explica em 3 minutinhos os 5 efeitos mais bizarros das redes sociais aí dentro da sua caxirola.

É em inglês mas tem legenda em inglês (porque ler é melhor que ouvir, né?) e em espanhol também.

Dá uma olhada:

Tumblr do dia: “Lua ou poste?”

por Pedro Katchborian | 10 setembro 2014

lua-poste-abre

Em tempos das tais “Superluas“, que são fenômenos que deixam o astro aparentemente 15% maior em nossos céus, é comum se deparar com fotos do satélite natural na timeline do Facebook ou Instagram.

E se tem uma imagem que fica ruim, a não ser que você tenha uma câmera profissional, são fotos da Lua. Afinal, ela tá a 384. 403 quilômetros daqui e, por mais que ela pareça bonita a olho nu, se você tirar uma fotografia com o smartphone é bem capaz da imagem não sair bem como você queria.

Na real, é provável que o astro na figura lembre muito um poste de luz. E há uma compilação dessas fotos horríveis no tumblr “Lua ou Poste“, em que você tem que adivinhar se a imagem é da Lua ou de um poste. Se liga: Clique pra continuar lendo