Facebook está trabalhando em um aplicativo para as pessoas interagirem anonimamente

por Pedro Katchborian | 7 outubro 2014

mark-zuckerberg-abre

O Facebook, a rede social anti-anonimato, que exige nome verdadeiro para registrar-se no site, está trabalhando em um aplicativo para as pessoas interagirem anonimamente. Pelo menos é o que diz o New York Times. O projeto está sendo tocado por Josh Miller, gerente de produto do Facebook. Clique pra continuar lendo

Ello: qualé a dessa rede social da qual está todo mundo falando?

por Pedro Katchborian | 25 setembro 2014

ello-abre

Quem aqui ama o Facebook? Ninguém, né? Entre problemas de censura, “curadoria” de conteúdo, proibição de nomes de drag queens, transsexuais e travestis e várias outras coisas, é fato que a rede social de Mark Zuckerberg é usada por muitos simplesmente por que não há outra alternativa. “Ah, tá todo mundo lá, né…”, a maioria das pessoas pensa.

Mas uma rede social começa a bombar lá nos Estados Unidos e pode ser o “próximo” Facebook. Ela se chama Ello — e, assim como o quase falecido Orkut –, é necessário um convite pra entrar. E o negócio tá tão disputado que tem gente vendendo convite no eBay! Clique pra continuar lendo

A prova de que Mark Zuckerberg cagou pra sua privacidade

por Renan Dissenha Fagundes | 7 fevereiro 2014

640-zuck

A gente e o resto do mundo vive insistindo no tema Facebook e privacidade. Mas tem uma pessoas que raramente fala sobre isso: Mark Zuckerberg. Em aparições públicas desde 2009, o criador/dono/chefão da rede social falou as palavras ‘privacy’ e ‘private’ apenas 68 vezes. É bem pouco para um tema tão delicado. ‘Friends’ e ‘friendship’, para comparar, estão na casa dos 350.

Os dados são do projeto The Zuckerberg Files, um arquivo digital com mais 100 transcrições e 50 vídeos de todo tipo de comunicação pública que Zuck fez ao longo dos anos — entrevistas, palestras, posts de blog, cartas para acionistas e outros. Autor da pesquisa,  Mike Zimmer afirma que o site nasceu exatamente para entender o que o CEO do Facebook pensa sobre privacidade e transparência.

Clique pra continuar lendo

Facebook é condenado a pagar 47 milhões de reais por ter usado dados de usuários em anúncios

por Pedro Katchborian | 28 agosto 2013

facebook-dinheiro_abre_ok

O Facebook terá que pagar mais de R$ 47 milhões de indenização por compartilhar informações privadas de seus usuários em propagandas da empresa. O caso foi resultado de um processo na justiça. Mas se você pensa que isso vai render muita grana para os 614.000 usuários que tiveram seus dados atrelados a algum interesse comercial da rede social de Markinho… você está errado.

Clique pra continuar lendo

Mark Zuckerberg quer levar acesso à internet para 5 bilhões de pessoas

por Pedro Katchborian | 21 agosto 2013

nointernet

Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, anunciou a criação de um novo projeto que busca defender a conectividade da galera como um Direito Humano: é o Internet.org. A iniciativa consiste em tentar levar a internet para quem não tem acesso: 2/3 da população mundial ou 5 bilhões de pessoas. Altruísta esse Markinho, não?

No ano passado, a ONU defendeu o acesso à internet como um Direito Humano. Na época, um dos criadores da internet como conhecemos, Vincent Serf, escreveu um artigo contrariando a ONU e dizendo, entre outras coisas, que a tecnologia em si não é um direito, mas uma ferramenta que possibilita que suas liberdades sejam atingidas (leia o artigo em inglês aqui). Sobre isso, leia também essa coluna do Rene de Paula em que ele também não concorda com a posição da ONU.

 

Clique pra continuar lendo

Zuckerberg hack34d0: usuário dá chilique ao ser ignorado pela equipe do Facebook postando no mural de Mark

por Manu Barem | 19 agosto 2013

Um hacker ficou magoadíssimo depois de ter suas denúncias de falhas no Facebook ignoradas pela equipe do site e resolveu protestar hackeando a conta do próprio Mark Zuckerberg. No post do mural, o hacker diz que seu nome é Khalil e que ele é da Palestina.  Clique pra continuar lendo

Facebook lança imagens para atualizar seu status e brincadeira vira meme

por youPIX | 5 junho 2013

Adolescentes estão cansados do Facebook, aponta pesquisa. Facebook deixou de ser rede social para ser um gigante feed de notícias, aponta pesquisa. Facebook is so 5 minutes ago (assim como é a expressão “so 5 minutes ago”), aponta pesquisa. Pois bem, tá todo mundo aí anunciando o começo do fim e enquanto isso a equipe de Mark Zuckerberg tenta, como se diria no futebol, correr atrás do prejuízo lançando novas funcionalidades para a rede que, bem ou mal, é o maior repositório do status emotivo do mundo.

A mais nova dela é uma ferramenta que você consegue experimentar mudando o idioma na configuração do seu Facebook para o “English (US)”.

Uma vez navegando em inglês, na caixa de atualização de status você vai encontrar um emoticon todo feliz da vida:

Tela1

E daí pode escolher brincar com o que você está “watching”, “listening to”, “eating”, “drinking”, “proscatinating”, “feeling” e por aí vai. Se você está, por exemplo, tomando um chá de cogumelo, é possível personalizar esta atividade tão específica lá no seu status.

Apostamos todas as nossas fichas e bitcoins que isso, certamente, foi feito para atrair toda uma geração mais nova que sabe se comunicar com mais eficácia via Emojis do Whatsapp do que com palavras escritas.

A questão é que a ferramenta, por enquanto, caiu nas graças desse monstrinho irônico que vive e se alimenta na interwebz.

E aí vieram as primeiras piadas. Só essa moça aqui disparou uma série:

Clique pra continuar lendo

Qual o problema do Facebook com as mulheres?

por CAROL ALMEIDA | 31 maio 2013

Next1

Não se sabe se foi alguma moça que não ligou no dia seguinte, ou mesmo uma menina que roubou o pirulito do Mark Zuckerberg no pátio do colégio. Fato é que fica cada vez mais claro que a rede do 1.1 bilhão de usuários precisa urgentemente consultar um terapeuta ~por motivos de~: misoginia.

E, claro, mudar ontem seu sistema de reconhecimento de imagens e moderação para evitar catástrofes maiores do que as que já vêm acontecendo.

A acusação é séria e, acreditem, não é gratuita.

O caso mais recente de desfecho trágico aconteceu na Itália, onde uma menina de 14 anos se suicidou porque não conseguiu lidar com o cyberbullying de um grupo de rapazes que comentaram em um vídeo que circulou livremente pelo Facebook durante alguns dias. Nele, a menina era vista bêbada em uma festa. Foi o suficiente para choverem mensagens agressivas e violentas contra ela.

Poderíamos gastar vários parágrafos aqui relatando outras inúmeras situações de agressões a mulheres (especialmente adolescentes), mas melhor ir direto ao ponto:

Clique pra continuar lendo

Aplicativo faz “roleta russa” com sua vida no Facebook

por youPIX | 21 maio 2013

Social Roulette1

É exatamente isso que você leu aí acima. A fadiga do Facebook parece ser uma coisa tão massiva agora que acabaram de inventar um aplicativo assassino/suicida que só pode ser resultado desse cansaço geral que a mais popular rede social do mundo vem causando nas pessoas (e pesquisas indicam que essas pessoas são justamente a faixa mais jovem da população facebookiana).

O app se chama Social Roulette e faz exatamente aquilo que a roleta russa da vida “analógica” faz: coloca a sua própria vida à disposição da sorte. Segundo a página do aplicativo, toda vez que você brincar com ele, há uma chance em seis de você ver sua página do Facebook sumir do mapa da web.

Na verdade, o que o joguinho faz não é exatamente apagar sua página do ~feice~, mas é quase isso.

Clique pra continuar lendo

Veja se você se encaixa no perfil do “usuário médio” do Facebook

por youPIX | 29 abril 2013

RomeoEtJuliette1

Qual o perfil do usuário médio do Facebook de acordo com a matemática? Foi com essa pergunta que o cientista Stephen Wolfram conseguiu criar um cálculo para identificar os padrões mais comuns de quem acessa com frequência à rede social do menino Mark. E o resultado foi uma pesquisa gigante em que Wolfram aponta alguns dados interessantes (e outros meio óbvios).

Só para sublinhar que essa pesquisa num foi trabalho pequeno não: mais de um milhão de pessoas que moram nos Estados Unidos responderam à enquete colocada no ar por Wolfram.

Veja se você se parece com esse facebookiano padrão…

Clique pra continuar lendo