“Selfie”, a nova (velha) tendência das redes sociais

por BIA GRANJA | 30 julho 2013

selfie_destacao_marylin

Daí você tá lá na internet vivendo a vida, lendo uns blogs, compartilhando uns links no Twitter, dando uns likes nos posts da galera no ~Feice~, publicando fotos do seu almoço no Instagram… eis que, de repente, você não para de ver pessoas e sites falando de um tal de “selfie“. Seu vizinho, bebês, cachorros, artistas, políticos, o Wesley Leandro… todo mundo tá fazendo selfies.

Mas o que diabos é selfie? Como ele se reproduz? Do que se alimenta?

Pesquisando na rede mundial de computadores, você descobre que selfie é apenas uma palavra hype pro famoso “autorretrato” e que não é mais diferente do que a famosa foto que você faz de você mesmo (com o braço levantado / na frente do espelho / fazendo duckface / malhando / fingindo que foi pego de surpresa por você mesmo / etc) e compartilha por aí desde o advento dos celulares com câmera + aplicativos sociais onde você pode expor sua vida incrível e sua beleza acachapante.

De acordo com o Urban Dictionary, que em outubro de 2012 a elegeu como palavra do dia, “Selfie” significa: tirar uma foto de si mesmo com o intuito específico de compartilha-la nas redes sociais. Ou ainda, “Selfie” é um estranho fenômeno onde o fotógrafo que faz a foto é também o objeto da foto (doidera). Diz ainda o verbete que “Selfie” pode ser usado tbm quando você não quer sair bem na foto (quando é isso, gente?), mas sim fazer seus amigos rirem com um autorretrato seu fazendo careta ou uma cara engraçada. Nossa, que divers. o.O

Resumindo… acabaram de hipsterizar o autorretrato, o cool agora é fazer selfie, caro internauta.

 

 

Selfie é tendência?

Pra provar que eu não estou louca e que essa não é uma tendência só na minha internet, dei uma passadinha no Google Trends pra entender o real interesse da web por essa palavrinha e… PÃN! O interesse do brasileiro pelo tema em janeiro deste ano era de 0 (zero!)… já em julho, o pico de interesse auto-amoroso da galera atingiu a marca de 100, nota máxima do Google no quesito hype da web. Veja só o infográfico:

selfie_googletrends

 

 

Nos Estados Unidos, onde a palavra surgiu, a tendência segue parecida, com um hypezinho rolando em 2012, mas a explosão mesmo em 2013.

E por que esse interesse súbito por “selfie” agora? Ninguém sabe ao certo, mas especulações de especialistas levantam a teoria de que a crescente popularidade do Instagram está contribuindo pra esse fenômeno.

Por definição, todas as redes sociais online são narcisistas, já que são um repositório de pessoas… e pessoas, como sabemos, são narcisistas por natureza. Mas o Instagram, com seu foco específico em imagens agradáveis, no sentido estético e neurolinguístico da coisa, se tornou o receptáculo perfeito pra materialização do “EU”.

Buscando pela hashtag #me (que é a 3a mais usada no Instagram), o resultado traz quase 95 milhões de opções de autorretratos para vossa apreciação (para o bem e para o mal). Procurando por #eu, temos outras quase 2 milhões de fotos auto-contemplativas pra você escolher. E #selfie, quantas imagens retorna? Mais de 45 milhões, divididas entre uma hashtag macro #selfie e muitas variações (com um interesse especial por postagens desse tipo de foto no domingão).

Eu, particularmente, até curto ver umas selfies por aí.. acho que ajuda a dar uma humanizada na timeline, geralmente tão recheada de pratos de comida, paisagens, gatinhos fofinhos ou recortes impessoais do cotidiano. Por outro lado, podemos estimar que 89,3% das pessoas que publicam selfies o faça pra obter aquela massagem gostosa no ego ou outra satisfação “egológica” do tipo.

Seja como for, publique a sua logo pra não ficar de fora do hype e NÃO ESQUEÇA DA HASHTAG, senão será apenas um autorretrato compartilhado nas redes sociais. Oh wait…

 

 

Quem escreveu:

BIA GRANJA / @biagranja

founder, publisher e curadora do youPIX.
veja + posts do autor

Comentários:

“memepedia”